Como lucrar com um congresso em Salvador

lucrar com um congresso em Salvador

Ao pensar em novas maneiras de ganhar dinheiro você pode acabar se perguntando: vale a pena organizar e lucrar com um congresso?

Vale a pena organizar congressos?

Pode ser que sim, pode ser que não. Claro que, invariavelmente, é possível lucrar com esse tipo de negócio. Mas você deveria considerar algumas questões antes de seguir este plano.

Por exemplo, considere o seu perfil de trabalho, de personalidade. Você já trabalhou ou deu auxílio a alguma organização de qualquer evento? Já trabalhou ou teve vivência com produção cultural ou de algum outro tipo?

Se a resposta for sim, você sabe a correria e o trabalho que dá. Se a resposta for não, pode ser interessante participar de algum, mesmo que voluntária e temporariamente, para ter uma noção maior e aprender algumas coisas.

Existem pessoas que têm naturalmente muito talento para isso. Outras, por muita experiência, fazem o trabalho com facilidade. Nesses casos, organizar congressos para ganhar dinheiro pode valer muito a pena, pois não será um esforço grande demais para um lucro que não compense.

Vale lembrar, também, que os lucros não são tão grandes com congressos. Se você tem bastante ambição, pode querer reconsiderar essa via – a não ser que organize uma festa, que dá muito mais lucro. Você pode ler mais sobre isso abaixo.

Organizar congressos é excelente para quem leva jeito para a coisa, trabalha bem sob pressão e ainda gosta da ideia de contribuir para a comunidade, ajudando a distribuir conhecimento.

Como lucrar?

O fator mais importante para garantir seus lucros ao organizar um evento está no primeiro passo: a concepção.

Ao optar por fazer um congresso, você deve escolher uma área grande, afunilar sua escolha em temas, que podem ser mais ou menos abrangentes, e partir daí. E esse é o passo fundamental para o lucro. Se você escolher uma área e/ou tema que não atraiam pessoas o suficiente, você corre grande risco de ter prejuízo.

Como escolher a área do congresso?

Você deve conhecer bem a região onde o congresso será realizado. O que move as pessoas? Quais os temas que mais interessam as pessoas?

No caso de Salvador, por exemplo, você pode pensar em turismo. Já que o turismo é uma das principais atividades da cidade, para pessoas de rendas variadas, esse tema garante público. Você pode cogitar ainda outros temas de acordo com nichos, como estudantes e universitário, religiosos, ou qualquer outro que conheça bem.

E o tema?

Pode parecer simples escolher o tema, mas nesse estágio você deveter calma. O tema vai envolver outras questões que são diretamente ligadas ao lucro, como o perfil socioeconômico do público. Se seu tema principal tiver foco em classes diversas (por exemplo, “como melhorar seus negócios de turismo”), pode ser um pouco mais complicado. Falaremos disso mais adiante.

É uma boa ideia afunilar esse tema para uma ou duas classes – “como melhorar seu micro e pequeno negócio de turismo”, ou “como expandir seu pequeno negócio”, por exemplo, deixam claro que o congresso não abordará tópicos para negócios grandes.

Por que refinar o tema?

Pode parecer que reduzir o público vai fazer menos pessoas comprarem ingressos, mas não é bem assim. Com um perfil bem definido você garante a acessibilidade dos ingressos, com preços bons para todos. O preço dos ingressos é onde você lucra e cobra por despesas.

Entre as despesas, estão os atrativos. Um público muito rico, de executivos, vai requerer comes e bebes de maior qualidade, e talvez em maior quantidade. Também precisarão de palestrantes mais famosos no meio. Os ingressos ficarão mais caros, e as pessoas de menor renda não comparecerão como pensado. O desfalque trará prejuízo.

Com ingressos com preços acessíveis, que cubram as despesas e estejam de acordo com o poder aquisitivo do seu público, não haverá grandes desfalques.

E depois?

Reúna uma equipe de acordo com o tamanho do congresso. Desde uma pessoa até uma equipe grande, dependendo do que quer. É ideal encontrar um palestrante principal, alguém da área que seja conhecido, que te ajude na parte de tópicos e conhecimento.

Essa pessoa vai te dar o norte dos tópicos de palestras, perfil do público e muito mais.

Existem vários sites pela internet que dão dicas e até o passo a passo de se montar um congresso de sucesso. É interessante que você os leia bem. Tenha ideias novas e evite erros grosseiros antecipadamente.

E como pensar no lucro?

Com muito planejamento. Faça planilhas, organize-se antes de sequer pensar em uma data. Você deve levantar o número esperado de convidados, número de palestrantes, tempo de duração, o tamanho de tudo.

A partir desses números, você deve calcular todos os gastos necessários: local adequado, que comporte o público; comes e bebes e atrativos, se tiver; cachê para palestrantes e conferencistas; segurança; manutenção e limpeza; exigências técnicas (computadores, iluminação, ar condicionado, projetores, telas etc); e por aí vai.

Você deve fazer um orçamento com uma pesquisa devida, mas é bom deixar uma margem para evitar surpresas desagradáveis.

A partir de todos esses dados você consegue chegar a um valor ideal de ingresso. Esse valor tem de cobrir as despesas mesmo que um número inferior ao esperado que convidados compareça. Depois, veja como adicionar uma quantia que configure o seu lucro.

Há outras maneiras de lucrar?

Sim. Você pode investir em alimentação, como lanchonetes ou estandes de comida para o público consumir, pagando. Você pode fazê-lo você mesmo, ou cobrar uma porcentagem sobre o lucro obtido pelo contratado.

Você pode fazer o mesmo com qualquer outro tipo de comércio que caiba dentro do tema. Todo mundo sai ganhando.

Economize na divulgação

Você pode também focar nas formas mais baratas de divulgação. O ideal é gastar o menos possível – mas a divulgação precisa ser eficaz. Invista no Facebook, Instagram, Twitter e qualquer outra plataforma social. Crie um perfil exclusivo para isso, sempre atualizado. Poste um conteúdo que interesse seu público, não use para apenas cansar as pessoas com propaganda excessiva.

A força do boca a boca, pessoal ou virtual, é muito grande. Isso pode ser suficiente. Vá a páginas de sindicatos, associações ou grupos de pessoas envolvidas com o seu tema, siga essas pessoas e divulgue. Dá trabalho, mas a economia final te dará um aumento considerável no lucro.

E patrocínio, vale a pena?

Sim! A busca por patrocinadores para o congresso é excelente para reduzir o preço dos ingressos, atraindo ainda mais convidados. Além de receber dinheiro que cobre várias despesas, conseguir o patrocínio de uma marca, associação ou mesmo pessoa de influência na área tem grande impacto no convidado.

Afinal, um convidado em dúvida pode se decidir positivamente sobre seu congresso ao ver uma marca de sua confiança lá. Isso dá mais prestígio e credibilidade ao seu congresso.

Festas para jovens

Se seu público é exclusivamente de jovens, como em congressos estudantis, incluir uma festa de encerramento no pacote é muito bom. Festas são altamente lucrativas e atraentes. Você pode investir em baladas ou festas comuns, ou mesmo fechar acordo com algum músico ou DJ minimamente conhecidos.

A ideia de conhecer pessoas, relaxar e descontrair numa festa depois de um dia (ou vários) de palestras e conferências é irresistível para os jovens, principalmente universitários.